domingo, 10 de dezembro de 2017

Autor desconhecido










As Aranhas

O natal já vinha perto E em casa que confusão Toda a gente atarefada com a vassoura na mão E as aranhas perseguidas Fugiam a oito patas Iam esconder-se no sótão Com os ratos e as baratas Lá em cima, muito tristes Lamentavam o seu mal: - "Ai se ao menos deixassem Ver a árvore de natal!" Mas, o menino Jesus, Mandou-lhes um recado, Por uma estrela que brilhava Entre as frestas do telhado: -"Quando a gente desta casa Estiver toda deitada, Aranhas tendes licença De ir ver a árvore enfeitada." As aranhas uma a uma Saíram lá do seu canto. E foram ver o pinheiro Que estava mesmo um encanto. Mas ao andarem pelos ramos As pobres aranhas feias Deixavam atrás de si Os fios cinzentos das teias! O Deus Menino, porém Estendeu a sua mão bendita, Transformando em fios de prata Os sinais dessa visita Dizem que foi desde então, Que se tornou natural Enfeitar com fios brilhantes As árvores de Natal Maria Isabel Mendonça Soares


sábado, 9 de dezembro de 2017




















sexta-feira, 8 de dezembro de 2017








Autor desconhecido





terça-feira, 5 de dezembro de 2017











Autor desconhecido